Nossa Equipe

Conheça quem faz o Alfabecantar acontecer

Alexandre Herbetta

Diretor, idealizador e coordenador da Coleção Alfabecantar

É Professor Associado da Universidade Federal de Goiás (UFG), onde atua no Núcleo Takinahakỹ de Formação Superior Indígena e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Doutor em Antropologia Social pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). É Bolsista de Produtividade em Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq.

Júlio Kamêr Ribeiro Apinajé

Assessor

É professor na Escola Indígena Tekator da aldeia Mariazinha na Terra Indígena Apinajé/Tocantins. É liderança do povo panhi e grande estudioso da musicalidade Apinajé. Atua na área da educação há mais de 10 anos, possuindo uma série de artigos sobre o tema. É graduado no Curso de Educação Intercultural e especialista em Educação Intercultural e Transdisciplinar, ambos pelo Núcleo Takinahaky de Formação Superior Indígena da Universidade Federal de Goiás. É mestre em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da mesma instituição.

Gregório Huhte Krahô

educador

É educador mehi e acadêmico no Curso de Educação Intercultural do Núcleo Takinahaky de Formação Superior Indígena da Universidade Federal de Goiás. É também liderança importante indígena e mestre da musicalidade Krahô.

José Dilson Cuxy Krahô

Assessor

É professor na Escola Indígena 19 de abril da Aldeia Manoel Alves Pequeno na Terra Indígena Kraholândia/Tocantins. É pesquisador da cultura e da educação escolar Krahô, sendo liderança importante na área. Possui diversos artigos publicados sobre o tema. É graduad no Curso de Educação Intercultural pelo Núcleo Takinahaky de Formação Superior Indígena da Universidade Federal de Goiás.

Ovídio Konry Krahô

Professor e Pesquisador

É professor na Escola Indígena 19 de Abril da aldeia Manoel Alves Pequeno em território Krahô. É pesquisador da musicalidade de seu povo e possui grande atuação na educação escolar Krahô.

Sérgio Bortoletto

Artista gráfico, Publicitário, responsável pela área de comunicação social do Esporte Clube Sírio.

Profª. Tainá Barreto

Revisora

Artista da dança, intérprete e criadora. Bacharel e Licenciada em Dança pela Universidade Estadual de Campinas UNICAMP, pós-graduada em Dança: Práticas e pensamentos do corpo, pela Faculdade Angel Vianna, Mestre em Arte pelo Instituto de Artes da Universidade de Brasília UNB, na linha de pesquisa Processos Composicionais para a Cena.
É professora efetiva do Instituto Federal de Goiás (IFG) / campus Aparecida de Goiânia, sendo membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) e professora atuante no curso de Licenciatura em Dança. É membro do Incomun – Grupo de Pesquisa em Arte, Educação, Profissionalização e Comunidades.
Desenvolve pesquisas sobre danças tradicionais brasileiras em interface com a produção de teatro físico e dança contemporânea.
Se interessa pela formação em Dança a partir de abordagens somáticas de movimento e de princípios técnicos e poéticos presentes em manifestações da cultura popular

Profª. Joana Fernandes

Assessora

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1976), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1982) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1998).
Atualmente é professora titular aposentada, da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás.
Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Identidade e Fronteira, atuando principalmente nos seguintes temas: Chiquitano, identidade, fronteira, territorialidade e ocupação de Mato Grosso.
É também professora colaboradora do curso Pós-graduação em Antropologia Social, da UFG e na área de Formação de professores indígenas, no Curso de Licenciatura Intercultural Indígena, da UFG.
Seu campo de preocupações está centrado na saúde dos alunos indígenas que pertencem ao curso da Intercultural, e por este motivo, está desenvolveu um Inventário da Saúde dos Alunos do Curso de Formação de professores Indígenas, com foco na transição alimentar e suas consequências; o tema da territorialidade continua sendo um eixo norteador de seus interesses.
Entre 2007 e 2015 orientou alunos Xerente e a partir de 2017, juntamente com Alexandre Herbetta participa da orientação dos alunos Apinajé e Krahô, no curso de Licenciatura Intercultural Indígena, da UFG.

Pin It on Pinterest

Compartilhar